Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

"Como Vencer a Pobreza e a desigualdade"

REDAÇÃO DE ESTUDANTE CARIOCA VENCE CONCURSO DA UNESCO COM 50.000 PARTICIPANTES

Imperdível para amantes da língua portuguesa, e claro também para Professores. Isso é o que eu chamo de jeito mágico de juntar palavras simples para formar belas frases. REDAÇÃO DE ESTUDANTE CARIOCA VENCE CONCURSO DA UNESCO COM 50.000 PARTICIPANTES

Tema:'Como vencer a pobreza e a desigualdade'
Por Clarice Zeitel Vianna Silva
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - RJ


'PÁTRIA MADRASTA VIL'
Onde já se viu tanto excesso de falta? Abundância de inexistência. ... Exagero de escassez... Contraditórios? ? Então aí está! O novo nome do nosso país! Não pode haver sinônimo melhor para BRASIL.
Porque o Brasil nada mais é do que o excesso de falta de caráter, a abundância de inexistência de solidariedade, o exagero de escassez de responsabilidade.
O Brasil nada mais é do que uma combinação mal engendrada - e friamente sistematizada - de contradições.
Há quem diga que 'dos filhos deste solo és mãe gentil.', mas eu digo que não é gentil e, muito menos, mãe. Pela definição que eu conheço de MÃE, o Brasil está mais para madrasta vil.
A minha mãe não 'tapa o sol com a peneira'. Não me daria, por exemplo, um lugar na universidade sem ter-me dado uma bela formação básica.
E mesmo há 200 anos atrás não me aboliria da escravidão se soubesse que me restaria a liberdade apenas para morrer de fome. Porque a minha mãe não iria querer me enganar, iludir. Ela me daria um verdadeiro Pacote que fosse efetivo na resolução do problema, e que contivesse educação + liberdade + igualdade. Ela sabe que de nada me adianta ter educação pela metade, ou tê-la aprisionada pela falta de oportunidade, pela falta de escolha, acorrentada pela minha voz-nada-ativa. A minha mãe sabe que eu só vou crescer se a minha educação gerar liberdade e esta, por fim, igualdade. Uma segue a outra... Sem nenhuma contradição!
É disso que o Brasil precisa: mudanças estruturais, revolucionárias, que quebrem esse sistema-esquema social montado; mudanças que não sejam hipócritas, mudanças que transformem!
A mudança que nada muda é só mais uma contradição. Os governantes (às vezes) dão uns peixinhos, mas não ensinam a pescar. E a educação libertadora entra aí. O povo está tão paralisado pela ignorância que não sabe a que tem direito. Não aprendeu o que é ser cidadão.
Porém, ainda nos falta um fator fundamental para o alcance da igualdade: nossa participação efetiva; as mudanças dentro do corpo burocrático do Estado não modificam a estrutura. As classes média e alta - tão confortavelmente situadas na pirâmide social - terão que fazer mais do que reclamar (o que só serve mesmo para aliviar nossa culpa)... Mas estão elas preparadas para isso?
Eu acredito profundamente que só uma revolução estrutural, feita de dentro pra fora e que não exclua nada nem ninguém de seus efeitos, possa acabar com a pobreza e desigualdade no Brasil.
Afinal, de que serve um governo que não administra? De que serve uma mãe que não afaga? E, finalmente, de que serve um Homem que não se posiciona?
Talvez o sentido de nossa própria existência esteja ligado, justamente, a um posicionamento perante o mundo como um todo. Sem egoísmo. Cada um por todos.
Algumas perguntas, quando auto-indagadas, se tornam elucidativas. Pergunte-se: quero ser pobre no Brasil? Filho de uma mãe gentil ou de uma madrasta vil? Ser tratado como cidadão ou excluído? Como gente... Ou como bicho?



Premiada pela UNESCO, Clarice Zeitel, de 26 anos, estudante que termina faculdade de direito da UFRJ em julho, concorreu com outros 50 mil estudantes universitários.
Ela acaba de voltar de Paris, onde recebeu um prêmio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) por uma redação sobre 'Como vencer a pobreza e a desigualdade'

A redação de Clarice intitulada `Pátria Madrasta Vil´ foi incluída num livro, com outros cem textos selecionados no concurso. A publicação está disponível no site da Biblioteca Virtual da UNESCO.

Favor divulguem, aos poucos iremos acordar este "BraSil"..


segunda-feira, 9 de novembro de 2009

E.V.H.B.

Ao senhor das Decisões,

Caro senhor, passei por suas terras, atravessando suas estradas com vários caminhos, nem sempre fiz o mais seguro, e muito menos aquele que todos diziam estar certo, mas na maioria das vezes passei por aquele mais sombrio e perigoso, onde nenhuma pessoa em sã consciência desejaria atravessar.

Nada mais justo, lembrar que seus caminhos são ao mesmo tempo complicado e simples, sadio ou doentio, longo ou curto. Mas caro Senhor, não posso deixar de agradecer por me oferecer tal caminho a ser escolhido, pois nele consegui chegar até aqui.

Me lembro em um dos caminhos, estava na escuridão total, e a única coisa que me guiava era o perigo que estava por perto, quanto mais eu andava, mais ele me mostrava o caminho. E quanto mais o caminho enxergava, mais longe ficava do que era seguro.

Pois bem meu caro Senhor, usei seu nome para escolher, e escolhi não escolher, posso estar aos olhos de muito errado, mas estou em um caminho, que irá se bifurcar em suas estradas, e que me levará para outro caminho, assim é a estrada do Senhor.


Texto infame de uma pessoa mais infame ainda.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Você me ajudou porque sou DeMolay?

Texto adaptado : Você me ajudou por eu seu Maçom ? (autor desconhecido) . Algumas adaptações foram feitas para se adequar ao cotidiano dos jovens. Basicamente tudo foi mudado, apenas a ideia ficou mantida.



Estava eu, viajando para fazer aquele vestibular que tanto me tirou o sono, e tanta dores de cabeça foram atribuída a ele, mas claro, era meu futuro em jogo.


Foi um passeio em tanto, era quase 800 km de distância até chegar lá, então aproveitava e dava aquela revisada na matéria.


Aquele ônibus fazia muitas paradas em várias cidades, aquele conhecido como “cata-loco”, não pode ver uma entrada de cidade que já vai parando. E foi em uma dessas que meu pesadelo começou.


Cansado de tanto ler, cochilei um pouco, um pouco que foi o suficiente para perder a cidade que eu iria ficar e fazer meu vestibular, e dormir tempo suficiente da próxima parada demorar, ficando cada vez mais longe da onde estaria meu possível futuro.


Não sabia mais o que pensar, já escutei a bronca que iria levar de minha mãe, e a decepção do meu pai, que tanto me apoio e torceu por mim, sem falar nas gozações que meus amigos iram fazer de mim! Pronto, sou um fracassado.


Chegando no destino final, não sabendo o que fazer sentei em um banco e lá fiquei alguns longos minutos em silêncio, sem saber o que fazer, apenas respirando.


Cansado de ficar sentado, fui a uma lanchonete do lado da rodoviária, chegando perto tive uma surpresa muito estranha e que me chamou atenção, escutei dois garotos conversando, mas eram certas palavras que eu só tinha escutado em algum lugar, mesmo sendo até de certa forma comum em nossa língua, mas que jovens de hoje em dia alem de não conhecê-las, não sabem o que significam. Isso só poderia ser alguma coisa, eles eram DeMolay’s.


Esperei um momento certo para que eles pudessem me reconhecer como DeMolay, até aquele momento tinha esquecido do vestibular, estava na expectativa de ter encontrado alguma solução. Dito e feito, um dos garotos veio em minha direção e logo soltou um “Olá Irmão, precisa de alguma coisa?”.


Pronto, sabia que estaria amparado, então tratei de contar o que tinha acontecido de tudo o que tinha dado de errado e como eu tinha estragado meu futuro. Mas a cada dia, aprendemos uma lição nova, não importa o quanto agente acha que somos experientes, então ele me disse: - Calma irmão, você está comigo, tudo vai dar certo, vamos aproveitar que é amanhã e você conhece a minha cidade e o resto dos irmãos, amanhã você estará selando sua vida, confie em mim.


Conheci o resto dos irmãos da cidade, fui aos pontos turísticos e paramos em uma praça para conversar, foi uma tarde agradável, e que me deixou muito tranquilo . De noite aquele irmão me ofereceu para dormir em sua casa, mesmo me conhecendo apenas por um dia. Não tinha onde ficar, então aceitei o convite.


Conheci seus pais que me trataram como se fosse aquele primo que vem visitar uma vez por ano, sempre bem tratado, matando a saudade, conversando sobre a vida, família, futuro, coisas que só uma família sabe fazer.


Dormi tranquilamente, nem estava mais nervoso por causa do vestibular, estava maravilhado com a confiança que eles me deram por eu ser um DeMolay, e isso me encheu de orgulho e felicidade. Dando a hora de acordar, tomei um banho, coloquei a roupa da sorte, sim, tinha minhas superstições também, e me deparei com uma mesa de café da manhã enorme, cheia de frutas, pães, bolos entre outras coisas, e um cartaz pequeno me desejando sorte, como não ficar feliz com uma demonstração de afeto desse.


Após tudo isso, esse irmão me levou de carro até a cidade onde iria fazer o vestibular, que era até um pouco longe, foram 2 horas de conversa sobre futebol, Ordem DeMolay, e claro, mulheres também! Chegando lá me despedi desse irmão, agradecendo ele por tudo o que ele fez por mim nessa jornada inesquecível.


Mas antes de ele ir embora, eu perguntei para ele uma coisa que ficou em minha cabeça, “você me ajudou porque sou um DeMolay?”, e a resposta que eu tive mudou muitos pensamentos que eu tinha e que hoje, formado na mesma universidade que prestei aquele vestibular tento levar para minha vida, e o que ele disse? Ele disse, “eu te ajudei porque EU sou DeMolay”



domingo, 30 de agosto de 2009

Karmas

Estive pensando sobre "karmas", será que eles existem?

Bem, fatos que acontecem em nossas vidas, como muitas vezes cito, não acontecem por acaso, e sim devido alguma atitude que tomamos no passado. Ultimamente tenho pensando se as coisas "ruins" que me aconteceram eram Karmas, ou apenas fatos isolados.

Procurei o significado de "Karma" em vários lugares, mas a coisa mais interessante que achei foi falando sobre física, sobre aquela lei de um cientista "pouco" conhecido ; "Para toda ação existe uma reação de força equivalente em sentido contrário", o que deixa até de certa forma implícito que isso faz sentido em tese, principalmente pela frase "gentileza gera gentileza"

Mas não é isso que acontece em muitas vezes! Pessoas boas morrem em progressão geométrica e de forma trágica, e pessoas que agem de má fé se reproduzem como bactérias! Mas está certo isso? Para que fazer o bom se a ação não vem equivalente em sentindo contrário!!

Parem para pensar, quantas vezes você agiu de forma boa, esperando que essa bondade voltasse com força equivalente a oferecida, mas em muitas vezes aconteceu ao contrário! E mesmo sem entender, você insiste em fazer o bem, e mais um vez não encontra a equivalência dessa física injusta.

No esoterismo, alguns textos achei falando que Karma é o "conjunto de deméritos" acumulados de cada um de nós. Mas onde está o erro nisso!?? Se estou fazendo o bem, porque não recebo o mesmo!? Ou porque a maioria das pessoas boas são açoitadas nessa equivalência injusta?

Estou cada dia mais certo de uma coisa, apenas, que se uma pessoa faz um ato de bondade, essa bondade não irá retornar da mesma forma como você queria ou pensava que iria voltar, ou até mesmo ela voltará para outra pessoa perto de você ou outra que nem conhecemos.

Podem até me chamarem de louco, mas eu acredito que o Karma é uma força grandiosa, porque se existe alguma coisa ruim, você não poderá se esconder dele, e entendo que Karma é apenas uma questão de fazer o que é certo, de fazer o que seu coração acha melhor e até ser você mesmo em momentos difíceis.

E se um dia perguntarem "Valeu a pena?" basta responder "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena". A melhor coisa que podemos sentir é paz com nossa própria consciência.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Aceite etiecA

Não sei mais o que escrever ultimamente, todos os assuntos que me eram convenientes já foram escritos, ou todos os sentimentos por mim sentido também.

Ultimamente porém, tenho cada vez mais certeza que uma "risada" tem um poder mágico de curar não apenas uma tristeza momentanêa, mas também outras infintas possibilidades, como solidão, falta de amor, de coragem, de fé e de doenças sem cura.

Posso tentar me esconder atrás dos meus medos e temores com um sorriso, posso enfrentar metas e desafios sorrindo, e até mesmo a perda de uma pessoa que eu amo! Alguns dizem que dar risada de tudo é querer se isolar da realidade, mas para mim é lutar sem dejsistir.

Quantos amigos ou pessoas que nem conheço já desabafaram sobre problemas pequenos, mas que por uma falta de um risada sobre o que tinha acontecido tomou proporções gigantescas.

Não posso mentir em dizer que sou um cara que da risada toda hora, que sou feliz o dia todo e que não tenho problemas, ao contrário, tenho muitos!!! Mas não tenho que demosntrar isso para os outros, e sim passar tranquilidade e felicidade, mostrando que existe várias formas de se conseguir o que quer, e que tudo tem um motivo que por mais dificil que seja, tem um porque!

Você parou para pensar como as pessoas olham para vocês? Será que elas falam : - Ah, aquele rapaz só fala coisas pesimistas; Aquela menina só reclama de coisas pequenas . Bem, eu prefiro escutar quando falam pra mim : - Como ele consegue rir desses problemas? - Eu já teria desesperado e perdido as estribeiras, mas você não, está ai dando risada e falando que tudo vai da certo.

Antes de criticarem aqueles que tem fé de que as pessoas ainda tem uma salvação, ou que uma risada pode acertar problemas monstruosos, ou que entende que a morte é apenas um ritual de passagem para uma outra fase de nossa vida, e que lamentar é uma perca de tempo, deve-se lembrar se você está fazendo sua parte para ter um mundo melhor, ou se suas atitudes egoístas irão trazer algum beneficio para aqueles que estão em sua volta.

Sofrer faz parte da vida, mas, por mais clichê que seja, deixar de lutar é renegar tudo o que realmente importa nessa fase de nossa vida, nossa mãe, pai, irmãos, amigos e a nós mesmos, e o porque não lutar com garra, com vontade, e uma hora tudo irá se acertar. Mas o mais importante, é fazer SORRINDO!

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Quase um ano!

Quase um ano!

Em algum momento da sua vida você conseguiu perceber como as coisas ruins, realmente acontece por um motivo?

Quase um ano depois de novamente sair sem rumo [ ou com um já certo] , tenho reconhecido que ela estava certa! (em alguns pontos)

Mas certamente não quero falar apenas de mim, mas de que mesmo as vezes duvidando de uma vontade “superior” , “divina” ou seja lá o que possa ser, tudo tem um “porque”!

As vezes penso demasiadamente nas razões de existir sofrimento, maldade, e tudo aquilo que não podemos dizer que foi “DEUS” que criou, mas se ele, o CRIADOR de tudo, porque teria feito isso!?

SIM! Tudo tem um motivo!

Dias atrás, conversando com um senhor que foi na Farmácia pedir algum medicamento para aliviar sua dor, pois sofrerá um acidente que quase tirou sua vida, sem falar nos custos que teve com hospitais, medicamentos e no próprio carro, pois, o réu dessa história era um pobre coitado do mundo, dirigia em alta velocidade e totalmente embriagado. Seria uma história mais que comum em nossas rotinas, mas, ele me disse que não estava em uma fase boa de sua vida, seu casamento de 20 anos estava acabando, seu trabalho na área coorporativa era muito estressante, e a cada dia que passava o tornava um homem amargurado, e após esse acidente teria razões o suficiente de culpar o “diretor” dessa peça. Mas torno a repetir, tudo tem um motivo! Após o acidente, disse que percebeu como a vida é frágil, e como toda sua labuta, todo aquele esforço de uma vida poderia ter ido embora sem dar a oportunidade de ter ido feliz, contente consigo mesmo. Depois de sua recuperação, e a liberação para começar sua nova vida, começou a mudar varias atitudes, e tem voltado a ser o marido atencioso e romântico que era, a ser o pai carinhoso e zeloso dos anos de infância de seus filhos, e o trabalho?? Conseguiu mudar de setor, onde ganha mais e trabalha o mesmo tempo, mas que antes lhe trazia um medo de que sua “vida” poderia perder todo o sentido de anos e anos no mesmo lugar.

Resumindo tudo isso, a vida sempre tenta derrubar, sempre tenta colocar uma montanha em sua frente, e muitas vezes sentamos na calçada, olhamos pra baixo e com sorte agente vê uma pedra ali, e como se fosse uma enxurrada, uma corrente de água para nessa pedra, formando uma barreira natural, colocada apenas por um motivo, o de ser rompido, e sim, acontece na hora que o fluxo de água aumenta, deixando essa pedra para trás.

Quando as coisas estiverem difíceis, apenas aumente a intensidade de sua coragem, ela o levará para onde quiser! .....apesar de ela parecer difícil.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

BigFish!



Sandra: Daffodils!
Ed Bloom: They're your favorite flower.
Sandra: How did you get so many?
Ed Bloom: I called everywhere in five states. I told them it was the only way to get my wife to marry me.
Sandra: You don't even know me.
Ed Bloom: I have the rest of my life to find out.

.......Somente um tolo persiste, mas idai, sempre fui um tolo mesmo!!!!!!

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Dream On



Luz!


A primeira coisa que podemos ter certeza, é de que, quando nascemos, e abrimos nossas palpebras, um feixo de LUZ penetrou nossas pupilas, como se fosse um sinal de que começamos no final do Tunel !
E mesmo sendo um dos primeiros sentidos que desenvolvemos, demoramos para começar a lembrar das luzes que já passaram por nós.

As melhores lembranças que podemos recordar, foram aquelas em que vimos alguma coisa que marcou nossa vida, seja lá tenha sido uma paisagem, um retrato, uma pessoa ou uma pedra. Sempre que começamos a falar : -Você lembra do dia que você quebrou a perna?? A primeira coisa que vem, não é a dor, e sim a imagem que ficou do carro vindo em sua direção!
Nossas emoções são iniciadas com um "flash". "Não direis que não chores, porque afinal nem todas as lagrimas são ruins"





CÂMERA


Preparar aquilo que seremos, lapidar o que queremos e executar o que faremos, parece ser complicado, mas, é simples. São pequenas coisas, porém muitas coisas, o que torna todo esse processo emocionante, podendo a cada momento ter novas histórias a serem vivida e sentida.
Na maior parte da vida, elaboramos o que iremos fazer, sempre pensando como seria se tivesse feito de um outro jeito, ou se não tivesse feito nada. Qual seria o final de um amor que não acaba? E uma amizade que dura para sempre?

Nesses momentos sempre pensamos no FIM, mas será que ele existe? Preparamos todo o cenário para ver um Felizes para Sempre? Não.....apenas começamos.... "Todo homem morre. Poucos homens vivem" (Coração Valente)



AÇÃO!

A melhor coisa que acontece na vida, são aquelas que deixamos de planejar e começamos a por em prática! O que é melhor? Um vida cheia de humor? drama? suspense? terror? romance? .. creio que apenas um tipo pode representar uma vida, seriam os Musicais....só eles conseguem juntar tudo em uma coisa só e expressar uma VIDA.

O que podemos é dosar o humor, drama, suspense e o terror, fazendo o que nos convém no momento, deixando mais interressante tudo o que acontece em nosso redor! Somos os Diretores, contra-regras, atores, maquiadores, cameras, árvores, sentimentos! isso é viver....isso sim é um FILME " 'Não lemos e escrevemos poesia porque é bonitinho. Lemos e escrevemos poesia porque somos membros da raça humana e a raça humana está repleta de paixão. E medicina, advocacia, administração e engenharia são objetivos nobres e necessários para manter-se vivo. Mas a poesia, beleza, romance, amor, é para isso que vivemos.'[sociedade dos poetas mortos]

SER ESSÊNCIA E MUITO MAIS!